top of page

Bigornas



de Yasmin Nigri

Editora 34 - 2018



Escrevi para Yasmin

Curiosa

Pela sua poesia

Pela coincidência

De não acreditarmos

Em coincidências

Mas na sorte


Sim

Em uma semana

O livro na mão

Em dois dias

O livro na cabeça

A bigorna


Em mim

Habitam

A alegria

Esse afeto revolucionário

A poesia

Essa língua bendita


____________________________


LENÇÓIS


acompanho o movimento da sua respiração

o ronco que anima sua traqueia

inspiro e expiro no mesmo compasso

o ar desce pelo nariz

ganhando consistência

arrastando tudo em seu caminho

vibrando os órgãos de cócegas

eu me sinto tão frágil e expandida

espreguiçando de dentro pra fora

você desperta suavemente e cai num bocejo

eu entro fantasma em lençóis tão brancos

e toco você até que fiquem transparentes.


BIGORNA


sendo princípio e fim

escrevo porque não há

deus ou homem

que seja como deus pra mim




Publicada em julho de 2021, no Instagram






Comments


bottom of page